Como calcular o RTO e RPO do seu datacenter

RTO e RPO
A premissa básica para este artigo é entender o que é RTO e RPO, e nós falamos sobre esses indicadores em nosso blog no ano passado. Sendo a disponibilidade uma das principais obrigações que a TI precisa garantir, medir o RTO e RPO é tarefa diária na rotina desde departamento.

Como calcular RPO

RPO (Recovery Point Objective) é ponto de recuperação dos dados, informações e sistemas antes de uma falha ou desastre ter o corrido.

Explicando de uma maneira mais didática, RPO diz respeito ao tempo em que um procedimento, como um backup, é realizado. Por exemplo: se uma rotina de backup é feita todos os dias às 2h da manhã e ocorre um incidente que causou perda de informações às 10h, o gap de recuperação das informações é de 8 horas. Ou seja, durante essas 8 horas podem ter sido produzidas informações que não estarão na recuperação. Isso é aceitável para o negócio?

Como calcular RTO

RTO (Recovery Time Objective) é o tempo que os serviços e operações conseguem se manter, após uma falha ou desastre, sem causar impacto para os negócios.

Um processo de negócio mais crítico pode necessitar um RTO mais agressivo, de poucos minutos. Já um processo que causa menos impacto à organização pode ter uma prioridade menor. Para realizar esse cálculo, é necessário estudar minuciosamente a criticidade e o impacto de cada processo para, a partir daí, determinar o plano que ditará a estratégia e os recursos que garantirão que o RTO será atendido.

É fundamental determinar o RPO e RTO de forma preventiva para então designar as soluções capazes de entregar a restauração na velocidade e na abrangência que o negócio necessita. De modo geral, é preciso levantar a necessidade de disponibilidade dos processos de negócios para, então, determinar a capacidade que uma solução de recuperação – como um backup, por exemplo – precisa entregar, tanto em velocidade (para atender o RTO) quando em frequência (para atender o RPO).

Negócios realmente críticos, como os que processam um enorme volume de dados todo o tempo – bancos, operadoras de cartão de crédito, empresas de seguro, telecom, alguns órgãos públicos, entre outros – precisam de um RPO e RTO de valor zero, ou seja, uma disponibilidade de 100%. É claro que, por mais que sua empresa não produza milhões de dados por minutos, sua disponibilidade não seja crítica, o mais próximo o possível de 100%.

Você sabe qual o RPO e RTO ideal para sua empresa? E mais, sabe como garantir que sejam atendidos? Caso não saiba nem por onde começar, sua empresa pode contar com a Sinestec para trabalhar, desde a elaboração do seu plano de recuperação, até a execução deste para garantir a continuidade dos negócios aceitável.

Precisa estabelecer um projeto de continuidade de negócios confiável e assertivo?

A Sinestec apresenta soluções ideais, além de uma expertise capaz de tomar medidas preventivas, evitando falhas e transtornos.

Compartilhe nas redes sociais:

Comente usando o seu Facebook: