Como liberar verba para investir em TI?

O momento pela qual passa a economia brasileira exige cautela de muitos setores quanto aos investimentos. Empresários mais conservadores tendem a evitar remanejar orçamentos para áreas que não darão retorno imediato em tempos de crise, enquanto outros sequer projetam novos gastos adicionais para os próximos anos, ou até que a situação seja controlada.

Se a empresa se consultar com um economista, ele provavelmente dirá que é esse o caminho certo. Acontece que, na visão holística de uma companhia, algumas áreas não podem parar de ter recursos para não estagnar os negócios que alimentam a organização.

Um exemplo é a área de TI, pedra fundamental das estratégias empresariais por ser a área da empresa que mais tem dados a apresentar, tanto para balanços quanto para projeções de crescimento ou retração. E é a tecnologia da informação, justamente, que enfrenta mais desafios para conseguir os investimentos, ainda que os recursos sejam importantes para a aquisição de novos equipamentos, ferramentas e times que levem a empresa para a frente.

Sendo assim, como liberar verba para investimento em TI?

Basicamente, convencendo pela necessidade

É importante que a área financeira da empresa, juntamente com a alta diretoria, entenda o propósito de se investir em TI: essa é uma vertente que precisa manter sua estrutura sempre atualizada para que a própria empresa tenha condições de ampliar sua competitividade.

Não estamos falando que os setores de venda, de comunicação e de relacionamento com o cliente não são importantes, mas sim que todas essas áreas – e todas as outras – só podem trabalhar graças à gestão de TI da qual uma empresa dispõe.

liberar verba para investir em ti

Contudo, equipes de TI Brasil afora podem atestar que é praticamente impossível conseguir verba para um projeto, ainda que seja para o “cérebro” da empresa. E o argumento para que essa realidade mude é a capacidade de entregar projetos com mais qualidade tão logo os equipamentos e sistemas utilizados para armazenar e manipular dados estejam devidamente atualizados.

Enquanto muitas empresas buscam cortar pessoas, a área de TI precisa ter um time robusto à disposição da companhia. Se não dentro da estrutura física da organização, através de empresas terceirizadas que possam atuar com precisão dentro das necessidades de TI de cada contexto.

Os fornecedores de serviços em TI não podem reduzir a qualidade do que prometem, então vão sempre atuar de maneira assertiva, independente do quadro geral de funcionários da empresa. Essa é uma forma de investir em TI sem ter gastos excessivos e com a certeza de que o trabalho será devidamente cumprido.

Experiência não tem preço

Outra forma de conseguir liberar verba para a tecnologia da informação é através do argumento de experiência do usuário: quanto mais um negócio estiver virtualizado, mais se torna crítica a necessidade por entregar uma “customer experience” perfeita.

E, claro, isso não pode ser feito sem que a área de TI esteja operando com as melhores tecnologias, os melhores sistemas e as melhores plataformas de armazenamento de dados e backup, de preferencia em nuvem.

Mesmo que o país viva uma recessão econômica, deixar de lado a experiência do cliente nas plataformas da empresa pode mostrar desleixo e espantar potenciais novos clientes, que precisam continuar a consumir produtos e serviços apesar do momento de instabilidade.

É papel do gestor de TI entender quais fatores impactam seus orçamentos para pior e melhor – e como, às vezes, a falta de investimento pode representar uma economia porca. Colocar verba em novas soluções pode ser fundamental para manter a empresa em seu mercado, garantindo não só sua competitividade como, também, sua longevidade.

Um movimento brusco contra o investimento em TI pode significar, a médio e longo prazo, até mesmo a falência de um negócio que parecia promissor.

Achando o dinheiro

Muitas vezes o problema não é a falta de dinheiro, e sim o fato de que ele pode estar alocado em lugares errados dentro da empresa. Nesse caso, o problema pode ser facilmente resolvido com mais um pouquinho de argumentação.

É preciso mostrar aos gestores e ao setor financeiro que projetos inovadores podem e devem ter a atenção da organização em momentos de crise, principalmente porque eles podem, inclusive, mostrar o caminho para sair de um cenário negativo.

Todo o país está se sentindo de mãos atadas em um mesmo buraco, então a ousadia pode ser o ingrediente que salvará um negócio. Remanejar recursos para áreas que prometem – com boa possibilidade de cumprirem – novas soluções é a melhor forma de garantir sucesso apesar dos pesares.

Ao achar o dinheiro necessário para investir em TI, pense com carinho na possibilidade de terceirização de serviços da área para garantir economia inteligente e bons resultados.

Ter parceiros de qualidade nessa etapa é fundamental para garantir a excelência da área mais nobre da sua empresa.

Compartilhe nas redes sociais:

Comente usando o seu Facebook: