Como o firewall pode ajudar na produtividade da sua empesa?

Não importa o tamanho ou a área de atuação da sua empresa, ela com certeza se utiliza de computadores e internet para funcionar. Afinal, esse é o retrato do mundo corporativo de hoje: bastante conectividade para assegurar interações mais ágeis entre fornecedores, clientes e funcionários.

E, se você tiver processos informatizados de trabalho, vai precisar de algo que proteja sua rede de invasões de hackers, disseminação de vírus e quedas abruptas de internet. A resposta para esses e tantos outros gargalos da informatização das empresas está no firewall.

O firewall é, para a TI, o equivalente a uma barreira de proteção que bloqueia completamente acessos indevidos e maliciosos a uma rede – inclusive de uso doméstico. É essa ferramenta a responsável por impedir que arquivos sejam roubados e dados sigilosos venham à tona, respondendo a um conjunto de regras, definidas pela gestão de informação de cada empresa, para analisar tráfegos e permitir ou não ações na rede.

Com um bom firewall, a segurança dos dados da empresa estará garantida, assim como sua integridade. Isso significa que é praticamente impossível alguém conseguir passar pela barreira e criptografar seus arquivos para, em seguida, pedir um resgate por eles. Por mais absurdo que possa parecer, o sequestro de dados é um problema que muitas empresas enfrentam ao negligenciar a segurança da TI.

firewall

Possibilidades e limitações do firewall

Apesar de parecer milagroso, para funcionar bem o firewall necessita da colaboração de toda a empresa. Afinal, ele protege, sim, os dados de invasões externas – mas não consegue assegurar a proteção das máquinas contra programas baixados pelos usuários, por exemplo.

Por isso, antes de contratar um bom firewall para sua organização, faça uma reunião educativa com seus colaboradores para que ninguém baixe arquivos de spam, programas desconhecidos ou tome decisões que possam colocar o computador em risco. Pedir que todos tenham senhas robustas em seus e-mails e demais formulários de acesso também ajuda a evitar que uma invasão venha de “fogo amigo”.

Com toda a equipe alinhada no objetivo de fazer tudo o possível para evitar ataques, o firewall segue impedindo que o computador seja invadido de formas mais complexas. Além disso, ele também pode bloquear o envio de dados originários de máquinas que não estejam especificadas nas configurações da ferramenta.

Quanto custa um firewall?

Isso vai depender, basicamente, das funcionalidades da versão escolhida. Existem até opções gratuitas da ferramenta, mas geralmente elas são mais básicas e não compensam o risco, principalmente se as máquinas a serem protegidas são de alto impacto.

Para fazer uma boa escolha, leve em consideração funcionalidades como controle por Skype, onde a plataforma é utilizada para liberar ou bloquear acessos de colaboradores e controle de rede corporativa, em que a empresa gerencia endereços de IP de maneira individual entre seus funcionários.

Algumas funcionalidades são interessantes para a cultura da produtividade empresarial, como os controles de banda e de navegação.

Firewall para produtividade

O controle de banda de um firewall permite delimitar a quantidade de banda larga utilizada por cada usuário, com foco em entender a sobrecarga de um link específico que pode ocasionar a queda na velocidade da internet. Imagine, por exemplo, que a empresa toda está em um site de downloads. Isso pode até causar uma perda momentânea de conexão. Com o firewall, esse tipo de acesso é monitorado e apenas o computador em questão tem a internet diminuída.

O controle sobre a navegação dá a possibilidade de o firewall “escolher” o que determinados usuários podem ver na internet durante o horário de trabalho. Por exemplo: se o negócio da empresa for focado em manipular remédios, não existe nenhum problema em bloquear o acesso ao Facebook por algumas horas do dia. Afinal, o tempo gasto na plataforma não é, necessariamente, parte da rotina de trabalho.

Essa funcionalidade do firewall também pode servir para evitar links que gerem conteúdos maliciosos para a rede, como sites cheios de cliques ocultos para confundir o usuário. A cada nova ameaça descoberta, basta incluir o link indesejado nas configurações do firewall.

Quando implementar essas funcionalidades, no entanto, deixe claro aos colaboradores que o intuito não é inspecionar a vida de ninguém, e sim proteger os computadores em rede de possíveis danos. O melhor é listar os benefícios para justificar a adoção dessa ferramenta, como melhorar o funcionamento e a velocidade da rede e evitar, ao máximo, invasões aos dados e arquivos de cada um.

Afinal, o firewall dá mais segurança à empresa, sim, mas também garante a integridade e privacidade de armazenamento dos colaboradores.

Compartilhe nas redes sociais:

Comente usando o seu Facebook: