Qual o processo para contratar a empresa de outsourcing de TI?

processo-contratar-outsourcing-TI

É necessário ter atenção ao contratar uma empresa parceira de outsourcing de TI, pois além de ser complicado, pode trazer algumas dores de cabeça desnecessárias. Alguns cuidados no momento da contratação podem ser tomados para minimizar possíveis problemas que surgem após a contratação.

 

Por pensar na importância dessa etapa, falaremos a seguir sobre alguns processos importantes que devem ser considerados durante a fase de contratação.

 

Avaliar as alternativas

Existem várias empresas de outsourcing de TI, portanto não é recomendável negociar com apenas uma que, aparentemente, consegue entregar um ótimo trabalho. É necessário ter uma visão da diversidade da concorrência para poder parametrizar as propostas e assim poder fechar o contrato com melhor convicção.

 

Avalie bem as alternativas, visite entre 05 a 10 sites de possíveis parceiros e classifique qual se aproxima melhor do objetivo que pretende alcançar e do perfil da empresa, a partir disso, escolha falar com 3 a 5 possíveis parceiros para aprofundar-se na negociação e então concluir qual será o que consegue se aproximar mais dos objetivos traçados.

 

Analisar o interesse da empresa prestadora de serviços

O interesse que a empresa de TI possui em trabalhar com a sua empresa é um ponto fundamental a ser avaliado no decorrer do processo de contratação. O tempo de resposta e o tipo de proposta que apresenta, possuem bastante peso, pois se durante esse período o possível parceiro mal consegue dar um retorno rápido, imagina como será quando iniciar o processo de implantação do projeto.

 

Outro ponto que também deve ser considerado é a disponibilidade que o provável parceiro tem para visitar a sua empresa e conhecer mais a fundo suas necessidades e metas. Se ele já não demonstra disponibilidade neste período, tome cuidado, pois certamente ele poderá complicar alguns processos por falta de tempo e/ou organização.

 

Entender o perfil do parceiro de outsourcing de TI

É importante conhecer bem o perfil da empresa que está propondo os serviços, se ela está atendendo apenas porque quer vender seu produto ou porque ela está realmente interessada em trazer melhorias e entregar um serviço de qualidade, a fim de beneficiar a empresa contratante.

 

Analisar a proposta recebida

Ao receber a proposta da empresa de outsourcing de TI, é essencial analisar se a proposta está coerente com tudo que foi solicitado de forma que não se torne abusiva após fechamento, devido a algum serviço que constataram que não faz parte do que foi acordado.

 

Para auxiliar nessa fase, o ideal é considerar os serviços de um SLM que pode controlar que o SLA acordado durante o processo de negociação seja de fato cumprido.

 

Uma dica valiosa nesta etapa é: não vá direto à página de preço. Procure avaliar a compreensão do potencial fornecedor sobre tudo o que foi conversado até esse estágio, e também a abrangência em detalhes de tudo o que está sendo proposto.

 

Buscar por referências no mercado

Durante o processo de contratação, é interessante também buscar por referências no mercado, conversar com alguns clientes que os fornecedores de outsourcing de TI já prestaram serviços. Outra boa ideia é buscar em sites de reclamações e redes sociais se a empresa prestadora de serviços possui algum histórico de reclamações ou imagem ruim no mercado, e como ela lida com essas reclamações. Assim é possível ter outra percepção da empresa, além da imagem que ela transmite durante a negociação.

 

Avaliar os resultados estatísticos alcançados pelo possível parceiro

É importante receber do futuro parceiro de outsourcing de TI um histórico dos resultados estatísticos alcançados em outros clientes, pois dessa forma será possível analisar e calcular se ele possui potencial para cuidar do projeto da empresa contratante, se poderá entregar um serviço de qualidade e atingir o objetivo traçado, além de mostrar-se organizado e comprometido em entregar bons resultados.

 

Fazer uma última reunião para tomada de decisão

Antes de finalizar o processo de contratação é interessante fazer uma última reunião para esclarecimento de dúvidas, alinhamento de expectativas e determinação dos próximos passos.

Por fim, e não menos importante, é necessário formalizar todas as propostas, valores, responsabilidades, níveis de serviços etc para que não hajam surpresas desagradáveis lá na frente.

 

Através de um processo estruturado para contratação do parceiro adequado, alinhado com as necessidades e objetivos da empresa, torna-se mais assertiva a escolha do parceiro ideal.

 

Continue acompanhando o nosso blog, o próximo post falaremos sobre as principais vantagens do firewall gerenciado como um serviço.

Compartilhe nas redes sociais:

9 critérios para avaliar ao contratar o parceiro certo para outsourcing de TI

avaliar parceiro de outsourcing de TI

Após analisar todas as vantagens sobre terceirizar a TI da empresa e concluir que vale a pena a contratação, fica a dúvida de quais critérios devemos avaliar para contratar o parceiro certo para essa função.

Vale salientar que a contratação do parceiro de outsourcing de TI não é um processo trivial e deve ter a mesma atenção que um processo seletivo para contratação de um time interno, apenas adequando os critérios.

Visto isso, listamos abaixo nove critérios que devem ser considerados na contratação:

 

1. O tempo de experiência do fornecedor no mercado

Um dos critérios que deve-se levar em consideração é o tempo de mercado que o fornecedor está estabelecido, pois segundo estatísticas brasileiras, a maioria das empresas encerram suas atividades nos 2 primeiros anos de existência.

Sendo assim quanto maior o tempo que a empresa possui de mercado, mais consolidada e experiente ela é.

 

2. O nível de proximidade dos donos da empresa com a operação

A proximidade dos donos da empresa com a operação também deve ser avaliada, pois com isso gera maior agilidade nas decisões, o entendimento dos problemas e a solução passa a ser mais diligente e eficaz, além de ter estratégias melhores compreendidas e executadas de forma eficiente visando sempre atingir resultados positivos.

Ter os donos próximos do atendimento da sua empresa pode demonstrar o nível de compromisso do fornecedor para com a sua conta, o que resulta também em melhor qualidade de entrega de resultados.

 

3. As certificações que a empresa contratada possui

Por se tratar de uma área que depende de constante atualização, as certificações mostram que o fornecedor possui conhecimentos técnicos atualizados, mostrando ser capacitado e especializado, o que gera maior confiança em seus serviços.

Avalie, principalmente, o nível das certificações desse parceiros nos serviços e tecnologias que estão sendo propostos. Existem vários níveis de certificação, e as mais básicas podem não garantir a qualidade que sua empresa busca.

 

4. Os termos do contrato da empresa

Avaliar os termos do contrato da empresa é de suma importância, pois isso determinará o serviço que será prestado pela empresa de TI e reduz a chance de ocorrer algum desentendimento entre as partes, além de oferecer segurança jurídica e a certeza de que tudo o que foi acordado será cumprido.

Falamos sobre níveis de serviço, tanto sobre SLA, quanto sobre SLM, em posts passados.

 

5. Se o valor praticado está de acordo com o mercado

Um critério importante é o valor praticado pelos fornecedores avaliados. É preciso levar em consideração o tamanho da empresa, especializações e tipo de serviços prestados, se a proposta muito superior ou inferior ao mercado, por isso é necessário avaliar a proposta de mais de uma empresa, para ter um parâmetro de valores bem como ganhar argumentos para negociação e assim contratar a empresa de TI por um valor justo.

Fechar com o fornecedor mais barato pode comprometer os serviços que sua empresa receberá. Contratar o mais caro também não significa que está contratando o melhor. Procure balizar pelas necessidades da sua empresa e qualidade percebida durante o processo de avaliação.

 

6. Avaliar os cases de sucesso da empresa

Os cases de sucesso de uma empresa diz muito sobre a qualidade do trabalho que ela entrega. Analisar os cases que possui o mesmo perfil da sua empresa é essencial para avaliar se a empresa de TI é realmente apta para atender às necessidades, entregar um serviço de boa qualidade e avaliar se a empresa está apta a contribuir para atingir os objetivos organizacionais.

 

7. Avaliar capacidade técnica em termos de nº pessoas e nível de qualificação de pessoas

Analisar se a empresa de outsourcing de TI possui uma quantidade significativa de profissionais especializados e qualificados é de grande importância, pois é essencial contar sempre com profissionais atualizados e aptos para atender em tempo hábil uma possível emergência ou problema inesperado e também para casos de falta de um colaborador, poder contar com outro que consiga assumir a mesma responsabilidade.

Você pode facilmente auditar a equipe de uma empresa a partir do LinkedIn – avaliar quantidade de pessoas, senioridade etc. Tome muito cuidado com fornecedores que terceirizam tudo, pois sua TI pode estar sendo “quarteirizada”.

 

8. Estatísticas de resultados

Avaliar em termos estatísticos os resultados alcançados pelo possível parceiro de TI melhora a percepção do quanto ele entrega o que vende. Quanto maior for seus números alcançados, maiores também são as chances de ter sucesso em outros projetos, mesmo se cada caso for um caso, ao entregar resultados positivos, acima do esperado, melhores resultados poderá obter ao contratá-lo.

O fato de o fornecedor ter números demonstra que ele é organizado e, principalmente, que se preocupa com os indicadores de desempenho de seus clientes.

 

9. Reclamações sobre a empresa

Mais do que saber se falam bem da empresa parceira e seus resultados positivos, é necessário também avaliar se ela possui reclamações sobre seus serviços e em caso afirmativo, verificar se houve resolução dos problemas encontrados ou o que aconteceu para que a empresa de TI recebesse essas reclamações.

Um índice que pode ser extraído pelo fornecedor de TI é a satisfação dos clientes com relação à qualidade dos atendimentos prestados pela área técnica.

 

Com essas avaliações é possível qualificar melhor o seu parceiro de outsourcing de TI, escolher o que possui maior potencial para atender à sua empresa com a melhor qualidade e trazer resultados positivos, além de usufruir das melhores soluções que a tecnologia pode oferecer.

 

Continue nos acompanhando, no próximo post falaremos sobre o processo recomendado para contratar o parceiro ideal de outsourcing de TI.

Compartilhe nas redes sociais:

Benefícios do full outsourcing de TI (parte II)

full_outsourcing_de_TI

Dentre os diversos benefícios que o full outsourcing traz para as empresas que comentamos no post anterior, existem mais alguns que podemos citar:

 

Infraestrutura de alta tecnologia

Estabelecer uma infraestrutura de TI adequada contribui no bom desempenho dos negócios da empresa, além de facilitar na implementação de futuras iniciativas de negócio que necessitam da tecnologia. Um exemplo disso são servidores em cloud computing, e sua devida gestão, que pode estar contemplado pelo parceiro de outsourcing.

Contar com uma infraestrutura de alta tecnologia traz benefícios como obter melhor disponibilidade e compartilhamento de informações, ter segurança de dados, automatizar processos e consequentemente melhor competitividade frente aos concorrentes.

 

Contratação de profissionais alocados conforme necessidade

Nem sempre é vantajoso para a empresa internalizar uma equipe, devido ao custo e demanda, além de optarem por focar em seu core business. Contudo, é preciso ter pessoas de apoio à operação para resolver com agilidade questões de dia-a-dia, como atender usuários, resolver um problema em um equipamento etc.

Devido a esses motivos, é possível que a organização conte com um ou mais funcionários full-time ou até com funcionários part-time (visitam a empresa 2 vezes na semana) para atender às necessidades da empresa e pagar apenas pelo tempo destinado à essa função, evita a ociosidade da equipe interna e conta com profissionais preparados para atender à demanda.

 

Atualização tecnológica e boas práticas de mercado

A empresa conta com um parceiro que tem como o core business a tecnologia, logo está sempre atualizada com novas metodologias e tecnologias, além de possuir vivências e benchmarks de outros clientes e segmentos, dispõe de profissionais de TI qualificados, o que ajuda a empresa a ter uma melhor performance e destacar-se frente aos concorrentes.

 

Vantagens econômicas

Além das questões relacionadas à encargos trabalhistas, férias etc, que já mencionamos em outros posts, uma das maiores vantagens do full outsourcing de TI é diluir os custos em forma de mensalidade. Ou seja, ao invés de a empresa contratante ter uma enorme saída de caixa para montar uma infraestrutura e contratar uma equipe, ela contrata esses recursos como serviço e aumenta/reduz o contrato conforme necessidade.

 

O full outsourcing não deixa dúvidas quanto aos benefícios, principalmente devido ao avanço tecnológico e competitividade entre as empresas, além de ser considerada uma solução mais prática, pois centraliza-se em um único fornecedor todos os recursos de TI necessários.

 

Gostou do nosso artigo? Fique de olho e continue acompanhando o nosso blog.

O próximo post abordaremos sobre quais critérios avaliar ao contratar o parceiro certo para outsourcing de TI.

Compartilhe nas redes sociais:

Benefícios do full outsourcing de TI (parte I)

full_outsourcing_de_TI

O outsourcing de TI traz diversos benefícios, conforme já comentamos anteriormente, além da melhoria da qualidade do serviço prestado, traz redução de custos operacionais, suporte 24h por dia e 7 dias na semana entre outros benefícios, porém para fortalecer a competitividade e manter a empresa focada em seu core business, é possível optar pela combinação de serviços de outsourcing, o full outsourcing.

Com o full outsourcing é possível reunir em um único fornecedor as opções de contratação de hardware, software e serviços. A empresa contratante passa a contar com uma gama de opções, além de resolver problemas que as empresas enfrentam para contratar mão de obra qualificada interna e também fazer gestão de diferentes fornecedores.

 

Dentre os diversos benefícios que o full outsourcing de TI pode proporcionar para uma empresa, podemos citar:

 

Planejamento e gestão adequados da TI

A boa gestão de TI deve estar capacitada a identificar as necessidades da organização e dos usuários bem como atuar na solução de problemas operacionais, seguir as melhores práticas, técnicas e metodologias existentes no mercado a fim de melhorar processos e alcançar vantagem competitiva.

A gestão adequada, junto com um planejamento bem desenvolvido, gera satisfação dos requisitos dos usuários, melhorias na gestão administrativa, atendimento, etc. apoia as atividades corporativas com as melhores soluções e consequentemente traz melhores resultados à empresa.

 

Contar com profissionais altamente qualificados e parceiros especializados

As empresas de outsourcing de TI normalmente contam com profissionais altamente qualificados, com formação multidisciplinar e estão sempre atualizados com as novas tendências de mercado, além de possuir expertise em diversos componentes da áreas da TI o que agiliza na resolução do problema ou na evolução tecnológica necessária.

Também deve-se considerar que, devido aos diversos parceiros especializados que as empresas de outsourcing de TI possuem, além de utilizar ferramentas atualizadas que atende de forma adequada às necessidades da empresa por um custo inferior ao comparado com uma possível negociação direta.

 

Gestão de fornecedores centralizada

A centralização da gestão de fornecedores pode ajudar a empresa à chegar na melhor combinação possível e traz diversos benefícios, dentre eles podemos citar: melhor sinergia entre fornecedores, ter uma visão sistêmica, redução de incompatibilidades entre softwares e hardwares, mantém uma atualização constante, melhora na comunicação, entre outros.

Além dos benefícios citados acima, com a gestão centralizada em profissionais com expertise na área da TI, pode-se também considerar a obtenção dos melhores produtos/serviços do mercado com as melhores condições e maior eficiência favorecendo o bom desempenho da empresa. Por fim, o parceiro de outsourcing pode ficar responsável por intermediar com os fornecedores para, por exemplo, resolver falhas técnicas.

 

Existem também outros benefícios que o full outsourcing de TI pode proporcionar para a empresa que iremos comentar no próximo post, continue nos acompanhando.

 

Compartilhe nas redes sociais:

5 recursos da TI que sua empresa pode terceirizar (parte II)

5 recursos de TI que pode terceirizar

 

Conforme comentamos no nosso post anterior, dentre os diversos recursos da TI que é possível terceirizar, podemos citar ao menos mais dois. São eles:

 

4. Projetos de TI

Os projetos de TI, como implantação de novos servidores, trocas de sistemas, virada de versões, novos desenvolvimentos etc, são procedimentos para tornar os sistemas e as aplicações corporativas mais confiáveis e aderentes aos processos de negócios, melhorar a infraestrutura e aumentar a eficiência operacional, porém a implantação costuma ser trabalhosa e demandar muito tempo da equipe de TI.

Internalizar o projeto para desenvolvimento e execução da equipe de TI já existente, muitas vezes não é tão vantajoso, pois gera sobrecarga de trabalho e exige conhecimentos técnicos atuais e específicos, com isso o projeto poderá levar mais tempo do que o esperado ou as demandas diárias ficarão acumuladas, além de também poder aumentar o custo da empresa, seja por horas extras ou pela necessidade de atualizar os colaboradores das nova tecnologias.

Optar por terceirizar esse recurso muitas vezes torna-se uma decisão mais assertiva, visto que normalmente esses projetos são trabalhosos porém esporádicos, a empresa passa a contar com profissionais focados em atender essa demanda, não interferindo na rotina diária já existente, por um custo previsível acordado na contratação e com profissionais contratados apenas para o período necessário de implantação do projeto.

 

5. Gestão de soluções de TI

Soluções como backup, e-mail, firewall, hardware etc. são ótimas para o excelente desempenho e segurança da empresa, porém gerenciar essas soluções muitas vezes são trabalhosas, demandam tempo, atenção e disponibilidade.

Por exemplo, o backup, é necessário fazê-lo constantemente, pois diariamente muitas informações mudam dentro da empresa e contar com o colaborador interno para execução deste serviço possui um custo elevado, além de demandar tempo e disponibilidade para esse tipo de serviço, possui também um risco de perder algumas informações, caso o colaborador não consiga fazer o backup no dia-a-dia.

Devido à algumas demandas como essas, muitas empresas optam pela terceirização desse recurso – contratação deste “as a Service” – pois deixam sob responsabilidade de especialistas que automatizam essa tarefa e evitam erros humanos, além de executarem esse serviço em tempo hábil e de forma eficaz, a fim de manter funcionando corretamente todas as operações da empresa.

 

Muitos consideram que terceirizar serviços traz conotação de economia, pagar menos por um serviço de qualidade inferior, porém essa percepção é subjetiva, pois ao contratar a empresa de outsourcing de TI o prestador de serviço tem um contrato  atrelado e dentro do contrato precisa cumprir questões onde a empresa contratante fica resguardada ou podem contar com um SLM (Service Level Management) para verificar se todos os serviços adquiridos estão seguindo o acordado.

 

Continue acompanhando o no nosso blog. Em nosso próximo post, falaremos de um conceito que é o Full outsourcing.

Compartilhe nas redes sociais:

5 recursos da TI que sua empresa pode terceirizar (parte I)

5 recursos de TI que pode terceirizar

 

Conforme comentamos anteriormente, as empresas possuem diversas necessidades específicas e, para muitas, a terceirização de TI é vista como uma ótima alternativa para resolver algumas operações, seja terceirização total ou parcial dos serviços.

Dentre os diversos recursos da TI que é possível terceirizar, podemos citar ao menos cinco. São eles:

 

1. Help desk aos usuários

O help desk possui como finalidade prestar assistência técnica, tanto fisicamente, quanto remotamente, proporcionando suporte aos usuários e resolução de problemas técnicos.

Atualmente, devido à grande quantidade de máquinas e soluções de TI que compõem a infraestrutura de uma empresa, o help desk tornou-se crucial, pois além de agir para resolução de problemas de TI emergenciais, realiza também funções preventivas, o que contribui para ter um impacto menor na operação caso ocorra algum problema técnico.

A vantagem de terceirizar o help desk é que a empresa conta com vários profissionais de TI que possuem diversos conhecimentos específicos e atualizados e ela paga apenas a quantidade de horas no volume que precisa para atender o seu problema. Além de contar com maior know-how, a empresa otimiza custos e evita ficar com uma equipe interna ociosa.

 

2. Gestão dos equipamentos do ambiente interno

Trata-se de um serviço prestado quando a empresa necessita de equipamentos internos (firewall, servidores, desktops, impressoras, etc.) e o custo não é tão vantajoso, devido ao alto valor de aquisição e ainda das manutenções e atualizações que cada equipamento necessita, além do alto custo de ter uma equipe multidisciplinar para gerir com segurança todos os recursos necessários.

Para casos como esse existe a possibilidade de contratar uma empresa de TI para gerenciar esses equipamentos. A empresa contratada, além de locar os equipamentos para atender à demanda com qualidade, presta também suporte e manutenção para esses equipamentos a fim de otimizar, prevenir e solucionar problemas que podem causar algum impacto no desempenho da empresa. Ou seja, esses recursos são contratados “as a Service”.

As empresas que terceirizam esse tipo de recurso geralmente contam sempre com equipamentos de ótima qualidade e atualizados, abastecimento/manutenção de forma ágil e eficiente e não precisa alocar um profissional de TI que possui outras demandas diárias para atender esse tipo de solicitação que na maioria das vezes são esporádicas.

 

3. Hosting de aplicações em cloud computing

Hosting são servidores que suportam atividades de outros computadores da empresa. Muitas empresas contratam esse serviço para hospedar um site ou aplicação corporativa em um data center terceirizado, normalmente gerenciado pela empresa contratada.

Com o desenvolvimento de cloud computing, tornou-se possível fazer o hosting aplicações críticas, tornando vantajoso para as empresas terceirizarem esse tipo de contratação, pois além de liberar o espaço físico da empresa para outras finalidades, diminui-se também o risco de perder alguma aplicação, de ter problemas de hospedagem de site ou perder documentos importantes.

O que acontece em muitas empresas é tentar internalizar o processo de transferência do ambiente atual para o hosting de aplicações, porém uma solução que aparentemente parece econômica por já possuir uma equipe de TI interna, ao final do processo pode apresentar um gasto maior do que o previsto, pois necessita de muita disponibilidade de tempo da equipe de TI, além do conhecimento técnico específico de cada aplicação para que não ocorra nenhuma falha na operação.

A terceirização desse recurso torna-se a melhor solução, pois além de contar com uma equipe focada, com experiência no processo e que possui conhecimentos técnicos específicos, o processo torna-se mais eficiente, pois haverá um profissional ou equipe específicos para atender essa demanda e por um custo previsível, dentro do que foi acordado na contratação.

 

Existem também outros dois recursos de TI que podem ser terceirizados e falaremos mais sobre eles e os benefícios que trazem para a sua empresa no nosso próximo post, não deixe de nos acompanhar.

Compartilhe nas redes sociais:

Gestão de TI: Fazer internamente ou terceirizar?

imagemblog-post05

Gerenciar os servidores de uma empresa requer conhecimentos, experiência e disponibilidade de tempo. A decisão de contratar uma empresa terceirizada ou uma equipe própria depende principalmente do tamanho e core business da empresa, além do orçamento disponível para investir na TI.

As empresas possuem necessidades específicas e definir o tipo de equipe de TI é essencial, visto que o mercado está em constante evolução tecnológica.

Mas como saber se devo internalizar uma equipe de TI ou se a melhor solução é contratar uma empresa terceirizada para fazer essa gestão?

Para responder essa questão é necessário acima de tudo analisar o tamanho e o core business da empresa, analisar o quão crítica é a missão da tecnologia para o negócio e o quanto a TI é vista como uma área de inteligência dentro da empresa. A partir disso é possível definir qual será a melhor decisão a ser tomada quanto a equipe contratada.

Empresas onde a tecnologia tem missão menos crítica

Existem diversas empresas com foco em segmentos que precisam de tecnologia, porém esta não é seu core business, como por exemplo empresas de transportes, do ramo alimentício, hospitais, colégios, mobiliários, advocacia, etc.

Em muitos casos a demanda de TI costuma ser reduzida e as principais atividades prestadas pela TI se resume a prestar suporte aos usuários, administrar o ambiente da empresa, resolver problemas de servidor e fazer backup de dados importantes. Para esse caso, a terceirização é vista como uma melhor solução, pois as atividades podem ser administradas com qualidade, evita problemas com relação à ausência de funcionários e por um custo operacional mais baixo ao comparar com a opção de ter uma equipe própria.

Porém existem casos onde os serviços de TI são mesclados, a empresa tem uma necessidade de ter uma equipe interna para as rotinas do dia-a-dia e terceirizam a TI para demandas mais complexas ou vice-versa, depende do tipo de demanda que a empresa possui.

Empresas onde a tecnologia tem missão mais crítica

Também existem as empresas que mesmo sem ser do segmento tecnológico, a TI é essencial para a inteligência e funcionamento da empresa, tais como empresas de comércio eletrônico e bancos. Nesses casos a demanda de serviços é muito alta, a empresa possui ambientes de rede mais complexos, processamento e armazenamento de grande quantidade de dados, por isso a melhor opção é possuir uma equipe interna, já que é necessário lidar constantemente com demandas essenciais para o bom desempenho da empresa.

Na maioria dos casos, nós da Sinestec recomendamos um formato de trabalho híbrido, onde a empresa internaliza a parte de inteligência de TI – e isso pode ser feito, seja com uma equipe dedicada ou até mesmo ficar sob responsabilidade de um dos sócios, ou de um diretor geral da empresa – e selecionar os recursos que são terceirizáveis, como help desk, hospedagem de aplicações, projetos e afins.

Ainda está com dúvidas se deve terceirizar ou montar uma equipe própria na sua empresa? Falaremos mais sobre o assunto em nosso blog. Desde já, fique a vontade para entrar em contato conosco e tirar suas dúvidas com um especialista.

Compartilhe nas redes sociais: