Vale a pena contratar um especialista em AWS?

A Amazon Web Services (AWS) é atualmente uma das principais plataformas de computação em nuvem e oferta uma série de serviços web para otimizar o trabalho de desenvolvedores mundo afora.

Cada vez mais popular, a AWS conta com 12 data centers ao redor do planeta, concentrando a maior parte de seus servidores no de Virginia, nos Estados Unidos.

Entre as possibilidades técnicas de que dispõe estão serviços de aplicação, sistemas de mensagens, inteligência artificial, desenvolvimento de jogos e aplicativos, streaming de desktops, sistemas de gerenciamento e análise, internet das coisas, entre outros.

Mas, apesar de seu grande diferencial estar no modelo de cobrança conforme o uso – o desenvolvedor só paga pelas funcionalidades que desejar e pode contratar novos serviços a qualquer momento do seu trabalho -, usar a AWS não é uma tarefa tão simples quanto os serviços mais básicos, o que leva muitas empresas a se perguntarem: vale a pena contratar um especialista em AWS?

E, se sim, como avaliar a sua capacidade técnica e, principalmente, quanto custa esse tipo de profissional? Quais são as alternativas para as pequenas e médias empresas?

Serão essas (e muitas outras) perguntas que responderemos a partir de agora.

Como reconhecer um especialista em AWS?

Com uma extensa gama de serviços e funcionalidades, muitos desenvolvedores se dedicaram a entender melhor a plataforma e a oferecer serviços dentro dela.

A própria Amazon entendeu essa demanda crescente e criou dois tipos de certificado para aqueles que querem estudar a AWS: o Amazon Associate e o Amazon Professional.

Através desses dois documentos você pode identificar quem já tem experiência comprovada na rede de serviços, que necessita de um profissional capacitado para que todo o seu potencial seja explorado da melhor forma.

Afinal, estamos falando de um serviço que oferece centenas de soluções dirigidas às mais diversas necessidades. Nem todos os desenvolvedores do mundo conseguirão lidar com a plataforma do jeito que ela merece.

Dentre as expertises detectadas pelos certificados da Amazon estão as habilidades de projetar, implantar e operar aplicações e infraestrutura na AWS. Os materiais de estudo e exames são oferecidos a profissionais de TI do mundo todo, através de vários idiomas e centros de testes.

Quanto custa um especialista em AWS?

Como toda capacitação, a que visa transformar um profissional comum de TI em especialista em AWS também torna a pessoa em questão um pouco mais cara: não é possível contratar um profissional certificado pelo mesmo salário contrataria um desenvolvedor júnior, ou até mesmo sênior.

Isso acontece porque quem se dedica à especialização da Amazon tem acesso a uma série de informações complementares àquelas que sua formação já oferece, e o nível de entendimento entre o profissional e a plataforma deve ser considerado superior, vista sua extensa lista de funcionalidades e tecnicalidades.

É importante lembrar também que, mesmo que a AWS esteja disponível em vários idiomas, é imprescindível que o desenvolvedor se vire bem na língua inglesa, para o caso de precisar de ajuda do suporte central.

Por isso, levando em consideração a especialização e os encargos trabalhistas, não espere contratar um profissional de AWS por menos de R$ 7.000 por mês.

Dependendo do tamanho da empresa, esse é um custo extremamente alta para uma plataforma relativamente barata, que começa a ofertar seus serviços por poucos dólares.

Vale a pena investir no especialista?

Na maioria dos casos, ter um especialista dedicado na empresa, não.

Primeiro porque o especialista, como dissemos, é caro. Para uma empresa pequena, o salário desse desenvolvedor atinge cifras inviáveis.

Segundo porque o especialista não dá garantia nenhuma de que ficará na empresa pelo tempo suficiente para justificar seu investimento. O mercado de TI é bastante rotativo e, frente a novas possibilidades de aprendizado ou crescimento profissional, o especialista tende a correr atrás daquilo que vai acrescentar mais à sua experiência.

Outro fator muito relevante é que esse profissional pode não ter atribuições que lhe ocupem todo o tempo, o que pode gerar insatisfação profissional para ele e custos com ociosidade para a empresa.

Terceirização do gerenciamento de AWS

Devido ao alto custo de um profissional dedicado, terceirizar o gerenciamento de AWS na grande maioria dos casos é a melhor opção, independente do tamanho da empresa.

O serviço pode ser feito de forma remota e, através dessa parceria, diminui-se os custos da empresa com encargos trabalhistas, contratações de funcionários, treinamentos e outros tipos de investimento no profissional.

Além disso, empresas que oferecem essa terceirização já contam com sua própria equipe de especialistas – e se responsabilizam em prover o suporte necessário para que a AWS seja utilizada em toda a sua capacidade técnica.

Para saber mais detalhes sobre o serviço de gerenciamento de AWS, visite a página da Sinestec ou deixe a sua dúvida nos comentários – iremos responder o mais rápido possível.

Compartilhe nas redes sociais:

Comente usando o seu Facebook: